abusesaffiliationarrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upattack-typeburgerchevron-downchevron-leftchevron-rightchevron-upClock iconclosedeletedevelopment-povertydiscriminationdollardownloademailenvironmentexternal-linkfacebookfiltergenderglobegroupshealthC4067174-3DD9-4B9E-AD64-284FDAAE6338@1xinformation-outlineinformationinstagraminvestment-trade-globalisationissueslabourlanguagesShapeCombined Shapeline, chart, up, arrow, graphlocationmap-pinminusnewsorganisationotheroverviewpluspreviewArtboard 185profilerefreshIconnewssearchsecurityPathStock downStock steadyStock uptagticktooltiptwitteruniversalityweb
Artigo

17 Nov 2022

Author:
Jornal do Commercio

Brasil: Navio vazio, atracado em Suape, causa repúdio de sociedade civil pelos perigos que pode causar ao meio ambiente e a saúde de trabalhadores

“NAVIO FANTASMA em PERNAMBUCO: sociedade civil envia nota de repúdio sobre porta-aviões em SUAPE”, 17 de Novembro de 2022

...o navio São Paulo, ex-porta-aviões da Marinha do Brasil foi comprado pela empresa turca SOK em 2020, com o objetivo de ser reciclado...

Porém, em agosto o navio saiu do Brasil mas teve que retornar. Segundo a empresa, notícias falsas levaram as autoridades turcas a suspender a autorização...

Desde então, o navio se encontra atracado próximo ao Porto de Suape, sem previsão de retirada. A empresa chegou a pedir uma indenização ao governo de Pernambuco alegando cobrir os gastos que estão tendo enquanto as autoridades brasileiras não definem a situação do navio.

A sociedade civil enviou uma nota de repúdio sobre a atracação em Suape. A nota lembra que entidades de empresas do segmento, sindicatos de trabalhadores, entidades do meio acadêmico e de pesquisa já repudiaram a atracação do navio alegando risco ambiental, que só não ocorreu por decisão da Justiça Federal.

“Estamos muito preocupados com o potencial perigo que o porta-aviões possa trazer ao meio ambiente. Todos já sabem da carga de amianto e que a embarcação foi pintada com cadmo, um elemento que pode conter radioatividade"...

“Chamamos a atenção para os significativos problemas de uso da infraestrutura pública no Porto de Suape que poderiam ser acarretados com a entrada da embarcação. Receia-se que toda a cadeia de prestadores de serviço logísticos possa vir a ser afetada por causa do uso, sem prazo definido, pelo porta- aviões”, critica a nota da Associação Brasileira de Terminais Portuários (ABTP)...